Please note, your browser is out of date.
For a good browsing experience we recommend using the latest version of Chrome, Firefox, Safari, Opera or Internet Explorer.
Home | Initiatives | Group I - Tax Governance

Group I - Tax Governance

Conferência sobre as iniciativas legislativas de reforma do processo administrativo e tributário

8 de fevereiro de 2019, Auditório da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa

Coordenação científica: Prof. Doutor Eduardo Paz Ferreira, Prof. Doutor Vasco Pereira da Silva, Prof.ª Doutora Ana Paula Dourado, Prof. Doutor João Miranda, Prof. Doutor Nuno Cunha Rodrigues, Prof.ª Doutora Ana Gouveia Martins

Objetivo: Analise das novidades do anteprojeto de reforma da justiça administrativa e tributária, cujo procedimento legislativo está de momento em curso.

O Instituto de Ciências Jurídico-Políticas (ICJP) e o Instituto de Direito Económico Financeiro e Fiscal (IDEFF) realizarão uma conferência sobre o anteprojeto da reforma do processo administrativo e tributário, cujo procedimento legislativo está pendente de aprovação. Trata-se de uma reforma que incide sobre os diplomas estruturais da justiça administrativa e tributária.

Importa, desde logo, destacar as alterações introduzidas ao Estatuto dos Tribunais Administrativos e Fiscais (ETAF) que incidem sobre:
(i) o âmbito da jurisdição,
(ii) o funcionamento e as competências do Supremo Tribunal Administrativo,
(iii) as competências da Secção de Contencioso Tributário e de Contencioso Administrativo
(iv) as competências dos tribunais tributários,
(v) a admissibilidade da criação de tribunais de competência especializada no âmbito da jurisdição administrativa (juízo administrativo social, juízo de contratos públicos e juízo de urbanismo, ambiente e ordenamento do território) e fiscal (juízo de execução fiscal e juízo de recursos contraordenacionais), com a previsão de criação de subsecções especializadas nos tribunais superiores em função da matéria, por deliberação do Conselho Superior dos Tribunais Administrativos e Fiscais.

Paralelamente, são adotadas medidas tendentes à implementação de um novo modelo de administração e gestão agrupada dos tribunais administrativos de círculo e dos tribunais tributários, assente na divisão em zonas geográficas e na introdução da figura do administrador judiciário e do magistrado do Ministério Público coordenador, assim como está prevista a revisão do modelo dos gabinetes de apoio, simplificando-se a sua criação e estendendo-se a admissibilidade da sua criação nos tribunais centrais administrativos.

O regime das custas processuais é igualmente objeto de alterações com grande relevo prático.

As alterações ao Código de Processo nos Tribunais Administrativos assumem também particular importância, com relevantes clarificações e novidades designadamente ao nível do:
(i) regime do levantamento do efeito suspensivo automático no âmbito do contencioso pré-contratual
(ii) alargamento da legitimidade no âmbito dos pedidos de impugnação de normas,
(iii) introdução da mediação
(iv) alterações em matéria de arbitragem administrativa.

O Código do Procedimento e Processo tributário (CPPT) é objeto de uma profunda reforma gizada em torno do escopo da simplificação e agregação processual e de convergência e harmonização com o regime do CPTA. Merecem especial realce, entre outros:

(i) o alargamento da possibilidade de cumulação de pedidos e coligação de autores no processo de impugnação judicial,
(ii) o reforço da apensação de execuções,
(iii) a possibilidade de dedução de uma oposição contra várias execuções bem como a adaptação de diversas figuras já previstas no CPTA,
(iv) a possibilidade de concessão de providências cautelares de natureza judicial a favor do contribuinte ou demais obrigados tributários nos termos previstos no CPTA,
(v) a nova regulação do efeito suspensivo de atos de liquidação
(vi) a consagração do efeito suspensivo da reclamação
(vii) profunda restruturação do regime dos recursos jurisdicionais,
(viii) a atribuição de iniciativa processual ao Ministério Público no âmbito da arbitragem tributária e a obrigatoriedade de publicação das decisões arbitrais tributárias.

A conferência está especialmente vocacionada para profissionais que lidam com questões relativas ao Contencioso administrativo e tributário do sector, mormente, Advogados, Magistrados, Consultores jurídicos, Docentes, Investigadores, Estudantes e a administração pública central, institucional e empresarial, regional e local.

PROGRAMA

9h45 - Sessão de abertura: A reforma da organização e do funcionamento da jurisdição administrativa e fiscal
Juiz Conselheiro Carlos Carvalho
Juíza Desembargadora Fernanda Esteves
Professor Doutor Nuno Cunha Rodrigues
Professora Doutora Ana Gouveia Martins

11h15 - A reforma do Código de Processo nos Tribunais Administrativos
Professor Doutor Mário Aroso de Almeida
Professor Doutor João Miranda
Mestre João Raposo
Mestre José Luís Esquível

14h30 - A reforma do Código de Procedimento e Processo Tributário
Juiz Conselheiro Jorge Lopes de Sousa
Juíza Conselheira Dulce Neto
Professora Doutora Ana Paula Dourado
Mestre Paulo Marques

17h00 - Sessão de encerramento: tendências futuras da justiça administrativa e fiscal
Juiz Conselheiro Vítor Gomes, Presidente do Supremo Tribunal Administrativo
Dra. Helena Ribeiro, Senhora Secretária de Estado Adjunta e da Justiça
Professor Doutor Eduardo Paz Ferreira
Professor Doutor Vasco Pereira da Silva

Duração: 1 dia, 8 de fevereiro de 2019

Objetivo: Analise das novidades do anteprojeto de reforma da justiça administrativa e tributária, cujo procedimento legislativo está de momento em curso.

Organização: Instituto de Ciências Jurídico-Políticas (ICJP) e Instituto de Direito Económico Financeiro e Fiscal (IDEFF)

Custo: 20€ / 10€ Estudantes da FDUL, IDEFF e ICJP

Inscreva-se enviando o formulário de inscrição para e comprovativo de pagamento (transferência bancária – IBAN: PT50 0035 0824 0000 9256 7302 5 (CGD)) para ideff@fd.ulisboa.pt

 

Proposta de Lei n.º 167-XIII - ETAF

Proposta de Lei n.º 168-XIII - CPPT, CPTA et al

 

Download PDF